Marte: O Deserto Vermelho de Wadi Rum

Uma das principais atrações da Jordânia. Ao sul de Amã que é capital do país e próximo a cidade litorânea de Aqaba está o Deserto Vermelho palco do Filme: Perdido em Marte. Seja Bem-vindo a Wadi Rum.

Cenário deslumbrante,  solo com areia avermelhada e formações rochosas de arenito, é como estar realmente em outro planeta, ou melhor, é como estar em Marte.

Para quem pretende visitar Wadi Rum e está em Aqaba ou Amã e até mesmo em Israel. O mais aconselhável é fazer um tour ou alugar um carro com grupo fechado, pois pelo que percebi lá, não há transporte público via ônibus para chegar até o deserto. Para falar a verdade transporte público na Jordânia é uma coisa assim quase inexistente, o que dificulta uma viagem com mochilão. Muitos viajantes escolhem passar o dia conhecendo o deserto vermelho, mas acabam indo embora logo ao entardecer. Isso para mim significa um verdadeiro PECADO! Wadi rum de noite é mais espetacular ainda do que de dia. Pode acreditar!

O deserto de Wadi Rum é como se fosse um parque, e para ter acesso é preciso pagar ou ter consigo o Jordan Pass* (Passe que oferece entrada livre em quase todas as atrações do país, o qual explico em outro post). Na entrada de Wadi rum pela rodovia existe um vilarejo por onde os turistas entram e apresentam o Jordan Pass para embarcar nos 4×4 dos respectivos acampamentos/hotéis onde ficarão durante o dia e noite e no qual farão os passeios pelo deserto. Não posso explicar muito sobre a parte do vilarejo que fica na entrada, pois entrei como um “penetra” em Wadi rum pela linha do trem com um amigo filho do dono de um acampamento que logo abaixo vou detalhar.

O acampamento onde fiquei em Wadi rum na verdade foi recomendado pelo motorista parceiro do Hostel onde eu estava em Amã. E realmente tenho que dizer que a recomendação valeu ouro! Obeid’s Bedouin Life Camp, assim se chama o acampamento. Possui quartos que são tendas equipados com duas camas e uma cabeceira tudo sob o carpete bem limpo, apesar de estarem no meio do deserto. A localização do Acampamento é sensacional. fica entre as Montanhas nos proporcionando um visual sem palavras. Ainda sem mencionar que possui um lugar separado dos banheiros para homens e mulheres e chuveiros como se estivéssemos em hotéis urbanos. A área do jantar e café da manhã é bem confortável, e ainda com wifi pode acreditar!!kkkkkk. O jantar estava muito bom, feito com comidas típicas dos beduínos locais com uma panela com assados de frango e carne tampados sendo aquecidos embaixo da terra. Não posso esquecer de mencionar que a família de Obeid, são anfitriões muito agradáveis que fazem questão de todo momento verificar se está faltando alguma coisa, se estamos bem e tal. Então se um dia pretender ir a Jordânia e passar pelo deserto vermelho. Você já sabe onde ficar em Wadi rum: Obeid’s Bedouin Life Camp.

Obeid’s Life Camp em Wadi rum

O que fazer em Wadi rum

Cada acampamento oferece passeios com diferentes durações e opções incluídas.  Para quem infelizmente tem pouco tempo no deserto, é possível fazer passeio de Jeep por 3/4 horas visitando as principais atrações do deserto. Há passeios de dia todo e também tours metade do dia. Os acampamentos oferecem também tour em camelos de dia e noturnos também. No meu caso estava vindo de Petra, bastante cansado, para entender um pouco a geografia, funciona da seguinte maneira: Petra fica 4 horas e meia de distância de Amã e para Wadi rum é preciso acrescentar mais 1 hora e meia.

Wadi rum bem ao sul próximo ao Mar Vermelho e com 1 hora e meia de distância de Petra

A vantagem é que as estradas que cortam a Jordânia são excelentes o que torna o percurso muito agradável e faz a viagem ser mais rápida.

Antes de entrar em Wadi rum o motorista me deixou em um posto de gasolina ao lado de uma linha do trem abandonada e logo ao longe avistei um jeep bem velho deixando rastros de poeira pelo caminho com um homem mascarado no volante. Pensei comigo mesmo se eu estava sonhando ou se tinha entrado no filme de Mad Max. O homem abriu a porta do carro e se apresentou como filho de Obeid e dali começamos o passeio por Wadi Rum.

Naquela altura já era umas cinco horas da tarde, então meu passeio foi bem rápido passando pelos principais lugares do deserto e terminando com o Pôr do sol.

The Seven Pillars of Wisdom (Os Sete Pilares da Sabedoria)

Os Sete Pilares da Sabedoria é uma formação rochosa com uma cadeia de montanhas em ordem crescente ou decrescente (depende de qual lado está vendo). Essa atração fica praticamente no centro de Wadi rum.

Khazali Siq Canyon

Pelos corredores estreitos de uma das montanhas mais famosas do lugar. É possível encontrar pinturas de povos beduínos que viveram nesse em Wadi rum e que deixaram suas marcas históricas (petróglifos) nas rochas.

dromedários pelo caminho em Wadi Rum

Há inúmeros dromedários vagando sozinhos por Wadi rum. O que torna uma atração também do deserto.

Al-Hasany Dunes em Wadi rum

A dunas vermelhas ficam praticamente no centro de Wadi rum. São usadas com frequência para prática de sandboard. Após uma difícil subida, pois a areia é muito fofa, o que deixa a pegada mais pesada a cada passo. Uma recompensa com uma vista linda das montanhas do deserto ao horizonte também marca essa atração de Wadi rum.

Siq Umm Tawaqi em Wadi rum

Além de das escritas e desenhos encontrados nas paredes das rochas, também existe figuras de rostos que foram esculpidos de personagens da Revolta Arábe que havia começado em 1916 em Meca.

Pôr do Sol em Wadi rum

Uma coisa muito importante que não pode faltar em Wadi rum, é escolher um bom lugar para assistir o pôr do sol que é um espetáculo a parte. O que era vermelho, fica mais vermelho ainda a cada passo que o sol vai sumindo.

Assistindo o pôr do sol em Wadi rum

Toda a experiência vivida no deserto de Wadi rum valeu muito a pena. Sempre digo que um dia voltaria para a Jordânia só para reviver o que passei nesse lugar. Como dizia anteriormente no começo do post, que muitos viajantes cometem um erro mortal de não passar a noite em Wadi rum, porque apesar das melhores coisas que esse ambiente pode oferecer durante o dia, tenho que dizer que nada se compara com o deserto a noite.

Logo depois do pôr do sol fomos até o acampamento, peguei minha mochila no jeep e fui até a minha tenda/dormitório designada para acomodar minhas coisas e depois tomar uma ducha merecida de um dia cheio acordado desde às 5:30 da manhã quando deixei Amã rumo a Petra. Após um delicioso jantar com a família de Obeid, fui caminhar ao arredores e me deparei com um céu estrelado coberto pela via láctea. Luz artificial do acampamento não se fazia necessário pela tamanha claridade vinda de cima. Era possível ver as estrelas, melhor ainda, o universo. Obeid me apontou para as constelações e no meio daquele céu estrelado estava o grande personagem daquele palco: Marte. Pois é, de Marte para Marte.

A Via Láctea em Wadi rum

O dia em que estive em Marte. Pense em um lugar com absoluto silêncio onde apenas a respiração ou o ato de engolir a saliva se torna a coisa mais estrondosa e desordeira dali. Pense ainda em um lugar onde seja possível tocar as estrelas enquanto a alma busca paz em um deserto energizado pela fé dos beduínos que vagueiam sem norte entre as montanhas rochosas do deserto vermelho. Tão impalpável quanto o Universo, talvez seja a agonia dos espíritos nômades em busca daquilo que cure a sede. Um lugar  gratificado pela beleza da natureza, a mesma que castiga pelo calor inimaginável que machuca nosso corpo. Um lugar onde a escuridão não tem a chance de vencer a batalha contra as estrelas, onde a via láctea se faz presente batendo na janela da cama para avisar que Marte mandou um recado dizendo: “Eu estou aqui”.

Wadi rum.

 

Comentários Facebook

Um comentário em “Marte: O Deserto Vermelho de Wadi Rum

  • 26 de dezembro de 2018 em 11:27
    Permalink

    Incrível sua descrição!
    Nas veias a arte de escritor!
    Que Deus multiplique seus talentos!
    Um abraço
    Geraldo

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *