O que fazer em Cingapura

Cingapura possui uma geografia quase que insignificante, mas nem por isso deixa de ser um dos lugares mais fascinantes da Ásia além de ser claro uma das maiores potências do mundo. Cingapura é um país muito pequeno com apenas 720km² de área territorial e ao mesmo tempo é um lugar multicultural, o que eu quero dizer com isso? A influência chinesa em Cingapura é incontestável, mas pelo que senti na pele, o país possui uma forte influência da cultura indiana. Sempre brinco com alguns amigos dizendo que se possuem vontade de visitar a Índia, mas não têm a mesma coragem por medo ou receio, digo para visitarem Cingapura, pois querendo ou não acaba sendo um aperitivo para quem queira ir à Índia, mas apenas um pouco, nada de fato substitui o que é estar realmente na Índia, vai por  mim.

Como o país é um lugar multicultural, além da presença da cultura chinesa e indiana, também encontramos a árabe, malaia entre outras. Eu nunca vi antes um lugar do mundo com tanta religião, raça e culturas diferentes como vi em Cingapura, mas pelo que aprendi, isso vem da essência do país, resultado da abertura dos portos no século 19 atraindo diversos povos da Ásia. É comum encontramos no mapa em Cingapura lugares chamados como Pequena Índia, Pequena Arábia, Pequena Malásia, Pequena China e por aí vai.

Cingapura é o lugar ideal para conhecer em uma conexão de 1 a 2 dias quando se está viajando para o Sudeste asiático com destinos finais: Malásia, Indonésia, Tailândia, Filipinas e etc. Com dois dias em Cingapura na minha opinião é o suficiente para explorar as principais atrações que esse país-ilha tem para oferecer.

O metro vai ser o seu principal meio de transporte em Cingapura. E muito fácil de usar além de rápido e eficiente. Cada estação está presente praticamente nos principais pontos da cidade incluindo o aeroporto Changi. Veja abaixo o mapa do metro de Cingapura apenas para ter uma noção de como funciona o sistema metroviário de lá.

Mapa do Metro de Cingapura

Vale apenas ressaltar que quase tudo é proibido em Cingapura e principalmente no metro. Comer ou levar comida para o metro é proibido, beijar em público também. A pena para essa infrações variam de multas em dinheiro e até acredite se quiser chibatadas no bumbum.

Chinatown

Para compreender o passado e a história de Cingapura, não há lugar melhor que Chinatown. Apesar do inglês ser o idioma bastante presente e o Tâmil ser o idioma oficial de Cingapura (o mesmo idioma do Sri Lanka se eu não me engano) o Mandarim é o idioma nativo mais falado, em outras palavras é como se estivéssemos na China. Chinatown é onde podemos ter contato com a cultura chinesa, lá encontramos feiras, barracas, lojas, restaurantes e claro templos budistas.

Templo da Relíquia do Dente do Buda
Barraquinhas em Chinatown

Por curiosidade boa parcela do país é budista, mas podemos encontrar na rua também, hindu, muçulmano, cristão e etc. Os cingapurianos no quesito religião são bastante “mente aberta”, não existe intolerância, talvez isso seja o único assunto em que o governo de lá não se intromete.

Little India

Cingapura é praticamente colada com a Malásia, por isso possui uma forte influência malaio. Depois da Malásia e China o país mais atuante na cultura de Cingapura para mim é sem dúvida a Índia. Assim como em Chinatown, podemos encontrar na Little Índia feiras, lojas, restaurantes e templos com a verdadeira essência indiana. O mais engraçado é que nessa parte de Cingapura até as placas nas ruas estão em Hindi (idioma falado em maioria na Índia), aliás a maior comunidade indiana fora da Índia fica em Cingapura.

Ruas da Little India
Templo Sri Mariamman

Foi uma experiência incrível estar na Little Índia. Dentro do templo observando as pessoas rezando, comendo e fazendo oferendas aos vários deuses que eles possuem era como estar no meio de Mumbai ou de Nova Deli. Se eu pudesse definir como é a Little India, diria que é como se fosse a Índia desconsiderando o lixo na rua, o caos e a poluição. Seria mais ou menos uma espécie de Índia “Light” dentro de Cingapura.

 

Marina Bay Sands

É quase que impossível quem já viu ou ouviu falar de Cingapura e não associar o país com aquele famoso hotel de três torres com a maior piscina de borda infinita do mundo: O famoso hotel Marina Bay Sands. Talvez seja o maior ícone de Cingapura. Infelizmente nas duas vezes que estive lá, não tive tempo suficiente para conhecer e subir, mesmo assim sei que vale muito a pena. No topo do hotel onde fica a piscina existe um ponto de observação e acesso ao bar, qualquer visitante pode subir, mas para utilizar piscina é preciso ser hóspede mesmo. Em relação ao preço de uma diária no Marina Bay Sands custa em média de 800 a 1800 reais, ao meu ver é um pouco caro para uma diária de hotel, mas se olhar pelo lado da experiência, por estar em Cingapura, pode ser um valor bem gasto ou um investimento.

Marina Bay Sands Hotel

 

Gardens by the Bay

 

Os Jardins da Baía de Cingapura que possuem as árvores gigantes artificiais ficam na parte de trás do Hotel Marina Bay Sands. É um lugar indescritível, é nesses jardins que nós conseguimos ter uma pequena noção de como pode ser o futuro. Na verdade Cingapura é toda assim, em muitos lugares da cidade é possível ver a natureza tentando “namorar” com a parte urbana do lugar. No topo dos grandiosos edifícios é possível ver florestas suspensas, com direito a árvores e tudo. No Gardens by the Bay não podia ser diferente, há uma imensa vegetação natural e no meio estão umas espécies de árvores artificiais revestidas com plantas naturais. Para entrar no jardim é gratuito, mas para pegar um elevador e observar tudo da ponte que fica suspensa de uma árvore para outra custa em média 15 dólares de Cingapura. No alto das árvores artificiais é possível ver a cidade e o mar, realmente uma experiência incrível.

Gardens by the Bay visto de cima
Gardens by the Bay visto de Baixo

 

Merlion Park

O Merlion Park ou conhecido por nós como o Peixe-Cabeça-de-Leão, é uma homenagem de Cingapura aos pescadores que fizeram parte da construção do lugar. O nome Cingapura por si só significa cidade-leão. O monumento impressiona pelo tamanho e por ser também um símbolo da cidade pela história que representa. Fica de frente ao Hotel Marina Bay Sands mais do lado da cidade.

Merlion Park

A Noite

Apesar da série de regulamentações e leis rígidas que as pessoas em Cingapura precisam obedecer, é possível sim curtir a noite. No meu ponto de vista Cingapura fascina muito mais de noite do que dia pelo espetáculo de luzes que a cidade nos proporciona. Cingapura apesar de ser um lugar absurdamente caro em relação ao custo de vida, pelas transformações que vem sofrendo ao longo dos anos de intenso desenvolvimento, opções para todos os bolsos é o que não falta por lá. É bem possível pagar caro em um restaurante perto da baía, assim como também é possível pagar bem barato por uma comida de rua coisa de 1 dólar. O mais incrível é que ambos possuem mesma qualidade, isso porque Cingapura é famosa no mundo todo mundo inteiro pela diversidade étnica, pela organização e limpeza, obviamente essas características refletem diretamente na comida de rua do lugar. O fato da comida de rua de Cingapura ser diferente de qualquer lugar da Ásia por exemplo é que a comida de Cingapura é mais “limpa”, ou seja, as leis de higiene estabelecidas pelo governo são muito rígidas. Então não se preocupe muito com a questão de como a comida foi preparada, por que ela realmente foi da melhor forma possível.

Baía de Cingapura à noite
Vista da cidade de Cingapura à noite

Pelo que percebi da noite de Cingapura, as pessoas costumam fazer um esquenta nos bares e restaurantes próximos da baía, na região onde fica o Marina Bay Hotel e mais tarde todos vão em direção para algum pub ou boate para continuarem se divertindo durante a noite. Como já tinha mencionado, na parte de trás do Marina Bay ficam as Árvores Artificiais, mas na parte da frente existe um shopping com casino e grandes lojas.  A minha noite em Cingapura particularmente foi incrível. Na recepção do hotel onde estávamos, perguntamos se podíamos subir e ficar no terraço para ver a vista, e para a nossa sorte havia um pequeno deck no topo do hotel. Compramos algumas cervejas e levamos para lá. No terraço encontramos duas cadeiras abandonadas estilo praia bem confortáveis e por fim aproveitamos o restante da noite bebendo e conversando com uma vista incrível de Cingapura. Talvez se eu pudesse citar um dos momentos mais incríveis que já tive na minha vida, sem hesitar diria que foi aquela noite. Lembro que estava um calor absurdo, típico do Sudeste da Asiático, estava eu usando uma camisa e que logo me foi obrigado a ter que desabotoar todos os botões pois já me encontrava encharcado de suor. Meu amigo do lado que me acompanhou naquela viagem teve que fazer o mesmo..

Vista do Deck do nosso hotel

Viajar e ter a oportunidade de conhecer Cingapura, pode se tornar uma experiência incrível, as pessoas são muito cordiais, no quesito atendimento ou até quando pedimos uma informação na rua, o nível de educação é extremo. Quando olho para o países vizinhos como a Malásia, Indonésia, a própria Tailândia, Mianmar e Laos por exemplo, vejo que esses países estão muito voltados e entrelaçados com o seus próprios passados. O que eu vejo em Cingapura é justamente o contrário: Consegue-se enxergar uma grande preocupação com o futuro.  Pode ser que isso explica por si só o aumento de cada vez mais pessoas visitando esse país.

 

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *