O que saber antes de ir para Tailândia

A Tailândia é um país muito fácil e bem tranquilo para viajar. Costumo dizer que viajar para Tailândia é mais fácil do que viajar para o Nordeste do Brasil, não querendo desmerecer de jeito nenhum as nossas belas praias e riquezas históricas, mas o ponto que pesa muito contra nós é a questão da violência junto com os preços abusivos. A Tailândia é detentora das praias mais incríveis não só da Ásia, mas do mundo inteiro. Sempre tenha a consciência de que estarás viajando para um país que fica do outro lado do mundo literalmente! Com uma cultura completamente diferente da qual estamos acostumados. Abaixo listamos algumas coisas que são importantes para saber afim de evitar possíveis problemas ou imprevistos que possam acontecer ao longo da viagem para lá.

 

Passaporte – Vistos e Vacinas

Atualmente a Tailândia não exige a emissão de vistos para turistas do Brasil. Se caso a sua permanência dentro do país for maior que 30 dias ininterruptos (sem entradas e saídas para outros países) , será necessário a emissão de um visto do Consulado tailandês. Para visitar a Tailândia, precisa-se apenas de dois requisitos:

  • Ter passaporte com no mínimo 6 meses de Validade;
  • Certificado Internacional de Vacina contra a Febre Amarela.

No caso do certificado o processo é bem simples, mas precisa estar atento com a questão de tomar a vacina antes de completar 10 dias antes do embarque, ou seja, se caso você tomou a vacina contra a Febre Amarela para pegar o certificado 5 dias antes de embarcar para a Tailândia, é possível que seja impedido de viajar na hora do check-in quando a atendente pedir o Certificado Internacional. O procedimento correto a ser feito é se caso não tomou a vacina ainda, tomar o mais rápido possível, pois o certificado tem validade de 10 anos. Para emitir o certificado, leve o seu cartão de vacina para o posto da Anvisa no aeroporto que o certificado é confeccionado na hora.

 

Passagens Aéreas

 

Não existem voos diretos para a Tailândia partindo do Brasil, devido a grande distância entre os dois países. Mas existem diversas rotas que podem ser feitas para chegar lá visando conforto, economia ou tempo. Companhias aéreas da África como a Ethiopian Airlines e a South African fazem o trajeto Brasil – Tailândia com conexões em Adis Abeba (Capital da Etiópia) e Joanesburgo (Cidade na África do Sul). As companhias aéreas do Oriente Médio como Emirates, Etihad e Qatar Airways fazem também o trajeto com conexões em Dubai, Abu Dhabi e Qatar. Com conexões pela Europa, as principais companhias aéreas europeias também fazem o percurso como a Air France, KLM, Swiss Air, Turkish Airlines, Lufthansa e British Airway. Geralmente fazendo paradas em Paris, Amsterdã, Zurique, Istambul, Frankfurt e Londres respectivamente. Pelos Estado Unidos existe a Opção realizada pela Companhia Delta Air Lines fazendo 2 conexões: A primeira conexão geralmente e realizada nas cidades de Atlanta, Nova York e Washington DC. A segunda conexão é realizada geralmente em Xangai ou Hong Kong. É o que torna ao meu ver uma viagem com percurso mais longo que pode ficar cansativo. Para quem já está na Europa e quer visitar a Tailândia, além das companhias europeias já mencionadas, também tem algumas asiáticas que fazem o percurso Europa – Tailândia como é o caso da empresa aérea Thai Airways e Singapore Airlines, que possuem uma excelente reputação.

A Thai Airlines faz o trajeto Europa direto para Bangkok e o Singapore Airlines faz conexão em Cingapura que ao meu ver é uma excelente opção. Já fiz o trajeto Zurique – Bangkok com conexão em Cingapura pela Singapore Airlines. Tenho que admitir que foi a melhor companhia aérea que já voei. Com seu Aviões de 2 Andares (Airbus A-380), entretenimento de bordo incrível com filmes que tinham acabado de sair de cartaz nos cinemas, Atendimento muito bom e cardápios com direito a cartas de vinho e frutos do mar.

Pela companhia aérea Singapore Airlines é possível fazer uma conexão em Cingapura como já havia mencionado. Cingapura é conhecido por ser uma cidade porta de entrada para a Ásia para quem está vindo da Europa. Então é uma oportunidade e tanto para conhecer.

 

 

Moeda e Idioma

O idioma falado na Tailândia é o Thai. É uma língua bastante complexa e difícil. Uma mesma palavra pode ter vários significados apenas mudando a entonação. Mas isso não é um problema, já que a Tailândia é muito voltada no turismo e que também sofreu muito com as consequências da globalização nos últimos anos. O resultado disso é que há muitas pessoas do mundo todo não só viajando para lá, mas indo para morar também. Então o Inglês é o que vai usar.

Uma coisa muito importante para mencionar é que apesar de sua fama, de belas praias, de povo hospitaleiro, templos grandiosos. A Tailândia não deixa de ser um país pobre. E como todo país pobre tem seus problemas típicos. É bastante comum se deparar com pessoas pedindo esmolas, esgoto com céu aberto, lixos nas ruas, golpes a turistas, furtos e assim por diante. O povo tailandês é muito receptivo, mas lembre-se que você nunca vai deixar ser um estrangeiro aos olhos deles por causa disso. O que eu quero dizer é que na Tailândia as pessoas lutam todos os dias trabalhando duro para ganhar pouco, e já que a moeda (O Baht) não é muita valorizada em relação as outras, então existe uma certa intolerância da comunidade tailandesa em relação ao estrangeiro que está visitando o seu país porque em outras palavras os turistas ou as pessoas de fora que veem com a intenção de ficar conseguem usufruir e ter uma vida melhor que a Tailândia tem para oferecer já que os tailandeses não tem as mesmas condições. Já fui tratado muito mal em restaurantes, hotéis e até garçons que se recusaram a me atender apenas por ser estrangeiro. Geralmente isso ocorre em cidades que não são acostumadas a receber turistas, então não se preocupe com isso, é uma questão muito complexa, está muito implícito, você só começa a perceber o que realmente acontece, se ficar muito tempo lá e visitar lugares que estão um pouco fora da rota e conversar com pessoas que moram lá e acredite, mesmo assim não será o suficiente.

Como já disse o Baht é a moeda oficial da Tailândia. Não é possível comprar Bahts no Brasil e nem recomendo levar real para lá porque eles não vão trocar. O Ideal é levar Dólares e trocar por Bahts quando chegar na Tailândia nos bancos ou nas casas de Câmbio. Se caso tiver moedas como Franco Suíço, Dirhams dos Emirados, Euro, Dólar Canadense, zelandês, Coroa norueguesa, rublo russo também não será problema já que são moedas fortes mundialmente.

Cotação do Baht (24/06/2018):

 1 USD  —————– 32,92THB

 100 USD—————–3.291,53THB

Para trocar você encontra casas de cambio e caixas ATM espalhados por todo o lugar, em estações de trem, shoppings, e nas praias são mais frequentes ainda pela presença maior de turistas.

Custos

 

Apesar da alta do Dólar, a Tailândia continua sendo um lugar relativamente tranquilo em relação ao bolso para se viajar. Já encontrei estadia por apenas 20 dólares e não tenho do que reclamar. E já fiquei em hotel de frente para a Praia com piscina e café da manhã pagando em média 1000 bahtes para três pessoas a diária. (aproximadamente 120 reais).

Em relação a comida é importante que você seja uma pessoa que se permite experimentar gostos diferentes. A culinária tailandesa é bastante e exótica e principalmente apimentada. É possível comer bem pagando pouco por lá, seja em restaurante, shopping, comidas de rua, ou para aqueles que querem gastar bem pouco com comida existe a lojinha chamada Seven Eleven.

É uma espécie de minimercado que vende produtos muito baratos e que em toda esquina existe um. Eu sempre adorava entrar no Seven Eleven para aproveitar um pouco do ar condicionado porque o clima da Tailândia é muito quente.

Em relação aos passeios para visitar ilhas e praias, em média você gastará de 500 a 800 bahtes, mas isso fica com mais detalhes para outro post.

Taxis e tuk-tuks com corridas dentro da cidade não passam de 300 Bahtes

 

Religião

A Tailândia é um país muito aberto nesse aspecto. A religião predominante é o Budismo. Sobre aspectos que podem te afetar apenas se atente a sua roupa na hora de visitar os Templos, pois não é permitido shorts curtos e os ombros não podem estar descobertos. Um outro detalhe muito importante que vale a pena ressaltar é que sempre demonstre respeito pela imagem de Buda. Isso é lei na Tailândia, o não cumprimento é crime e vale para todos inclusive para nós estrangeiros. Quando estiver sentado no chão, jamais aponte a sola dos pés para o Buda, é um sinal de desrespeito. Outro detalhe importante mencionar é que a Tailândia é um país que possui um Estado Monárquico, ou seja, Além de existir um Rei a sua família é adorada pelos Tailandeses. Com a morte o Pai em 2006, o atual rei da Tailândia é o seu filho Maha. Então se caso acontecer dos seus Bathes por ventura caírem ao chão, não pise pois na moeda existe a imagem do Rei da Tailândia impressa e isso seria um outro sinal de desrespeito. No geral você não terá problemas na Tailândia nesse aspecto igual temos quando visitamos países árabes. Apesar da população predominantemente adeptas ao Budismo, uma boa parcela também é muçulmana principalmente no sul do País.

 

Mesquita Paquistanesa e Templo budista –  Vizinhos em um rua na Cidade de Chiang Mai – Norte da Tailândia.

 

Quando ir

Na minha opinião por experiência própria, a melhor época para ir para a Tailândia, ainda mais se o seu objetivo são as praias que ficam no sul do País, é entre o mês de dezembro até maio. Tenha em mente que há sempre o risco de chover até porque a Tailândia está localizada em uma região do planeta que possui o clima um pouco instável. Na época das chamadas Monções, é quando ocorre chuvas e até mesmo tempestades todos os dias que obrigam até restaurantes e hotéis a fecharem as portas durante esse período que ocorre entre junho a agosto. Então se caso encontrar uma passagem promocional para a Tailândia nessa mesma época do ano, pense duas vezes antes de comprar.

No meu caso fiquei perplexo pela imprevisibilidade do clima na Tailândia. Já passei noites em hotel preocupado quando as tempestades estavam rolando soltas lá fora, mas na manhã do dia seguinte amanhecia com um céu lindo e completamente limpo quando estive entre o período de Abril e Maio.  Mas também peguei muito sol quando estive na Tailândia nos períodos que há mais risco de chover entre agosto e setembro.

Imagem acima tirada na Praia de Pattaya, repare no entulho que está areia, resultado da chuva da noite anterior.

 

Transporte / Locomoção

A logística da Tailândia é muito fácil e funciona muito bem. O país conta com ferrovias de norte a sul, além de contar com ônibus e vôos domésticos.

Não subestime a Tailândia pelo tamanho que ela representa no mapa mundi por ser considerado um país pequeno, porque uma hora ou outra você vai perder tempo precioso da sua viagem durante os percursos.

Viajar de Trem: É uma opção válida, mas você vai encarar pouco conforto, devido as poltronas e ao barulho alto do vagão produz. É um meio de transporte muito barato, o bilhete se adquiri na própria estação mesmo da cidade, porém achei muito demorado, pois os trens não são tão rápidos. Observe abaixo o mapa ferroviário da Tailândia.

Viajar de Ônibus: É uma opção quase equivalente ao do trem, em relação ao custo mais acima, mas que não deixa de ser em conta , é mais confortável, geralmente as empresas de Ônibus possuem veículos novos e em boas condições. Os bilhetes das passagens se compram nos guichês das rodoviárias e para mim tive a sensação de ser mais rápido que o trem.

Viajar de Avião: É a opção sem dúvida para quem está com o orçamento mais folgado e que não tem tempo a perder na viagem. Se eu não me engano há duas empresas que operam vôos domésticos na Tailândia: Nok Air e Air Asia. Em Bangkok, elas operam apenas no aeroporto de Don Mueng, que é voltado para essas empresas Low Costs do país. Se caso você estiver no aeroporto Internacional de Bangkok: O Suvarnabhumi e precisar ir para Don Mueng, os dois aeroportos oferecem serviço de ônibus gratuito para translado entre ambos, precisa apenas apresentar a reserva da passagem aérea, aquela que a gente imprime no computador ao entrar no ônibus. Usei essa opção de transporte algumas vezes afim de economizar tempo para o restante da viagem. Para adquirir as passagens da Air Asia que foi a que eu optei por exemplo, é supersimples o procedimento, o site da Companhia é bem fácil de usar, apenas se atente ao nome dos destinos e aos horário sempre verificando se há conexão ou não para evitar surpresas e imprevistos depois.

 

 

 

                                                                                                                                                                                             aeroporto de Don Mueng.

 

 

Transportes dentro da Cidade: Nesse caso você tem a opção de taxis e Tuk-tuks. Os taxis geralmente são mais baratos, mas também vale apena as experiências dentro dos tuk-tuks. A recomendação para os taxis é que exija sempre que o taxímetro fique ligado, eles costumam deixar desligados e isso é um direito que nós passageiros temos lá. Portanto verifique a questão do taxímetro. Para os tuk-tuks sempre combine o valor antes de entrar para não ter nenhum tipo de problema depois. Em relação a alugar carro, não é recomendável, porque o trânsito é muito caótico além de ser mão inglesa (volante no lado direito). Corridas dentro da cidade geralmente não passam de 350 bahtes. No caso de Bangkok em especial, há o chamado Skytrain. que passa literalmente por cima da cidade. É muito útil. Acabei usando mais que os próprios tuk-tuks, Ele liga o aeroporto Internacional até as partes principais da cidade, falaremos mais sobre ele em um post específico.

 

Comida: Se você é uma pessoa que se permite experimentar gostos novos, talvez não será um problema para você. A culinária Tailandesa é muito exótica, rica em aspectos culturais e históricos. Se você ama pimenta, estarás indo para o lugar certo. A maioria das receitas são apimentadas, impossível de comer até para quem gosta de pimenta na comida. Sempre que pedir algo para comer se caso não gosta, sempre peça sem pimenta. O tailandês quando vê que a pessoa é um cliente estrangeiro geralmente ele traz a comida sem pimenta. No geral a culinária tailandesa é incrível, eu particularmente me dou muito bem a ponto de sentir saudade, mas uma boa parte das pessoas que vão para a Tailândia não gostam da comida. Bom para isso existe o fast food para salva-las.

 

 

 

Insetos Fritos
Fried Rice Tailandês

Cuidados Gerais: Nas grandes áreas turísticas das Tailândia, é muito seguro andar, mas é comum problemas de furtos com objetos pessoais de turistas e estrangeiros. Tome sempre cuidado, cheque sempre suas coisas. Já passamos por problemas sérios com isso. Já tivemos celular roubado, passaporte, câmera, dinheiro por apenas um descuido de 5 minutos. (dói a cabeça só de relembrar). Em Bangkok por exemplo já ouvi muitos relatos sobre a ação de batedores de carteiras nas ruas com grandes aglomerações de pessoas passando.

Existe alguns lugares na Tailândia que você deve evitar. É o caso do Extremo sul, bem perto da fronteira com a Malásia. Há muitos conflitos nessa região principalmente nas zonas rurais.

Espero ter ajudado com essas dicas que podem pelo menos dar uma clareada para quem quer conhecer esse lugar que é incrível. Aguarde por mais informações sobre a Tailândia.

Comentários Facebook

Um comentário em “O que saber antes de ir para Tailândia

  • 28 de junho de 2018 em 00:55
    Permalink

    Muito Bom o post! Ajudou Bastante!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *